Histórias, artigos e reportagens

Daily archive

abril 18, 2017

Capa abr. / jun. 2017

Encarceramento feminino, crianças desaparecidas, preconceito linguístico, sobreviventes da bomba de Hiroshima, artistas de rua e rock n’ roll em São Paulo são apenas algumas das pautas das reportagens que compõe essa edição. Uma boa leitura!!! O Editor Continue lendo...

A juíza agredida que virou notícia

Meu telefone tocou na noite anterior à entrevista que faria com a juíza Tatiane Moreira Lima. Do outro lado da linha estava sua secretária avisando que a magistrada me receberia no dia seguinte, às 16h30, uma sexta-feira em que a juíza não realiza audiências, apenas trabalhos internos e atendimento à imprensa. Cheguei ao Fórum do… Continue lendo...

Marcos Bagno, demolidor do preconceito linguístico

Falar de desconstrução realmente não é uma tarefa fácil. Não seria eu tolo de pensar que umas historinhas sobre casos de preconceito linguístico fariam com que todo leitor aderisse e se tornasse um assíduo defensor ou simpatizante do assunto. Embora ele seja desconhecido por muitos e discreto em sua propagação — pelo menos como forma… Continue lendo...

O néctar do papai Noel motoqueiro

Leia este capítulo ouvindo o EP “O Fim da Linha Não É o Bastante”, do République Du Salém O horário havia sido combinado às dez da noite. Duas horas antes do fim do dia. Por que essas reflexões óbvias passavam pela minha cabeça? Talvez porque estava no rumo que me levaria a encontrar um rockstar.… Continue lendo...

Carta de valor inestimável

Aproveite este capítulo com “Primeiros Erros”, de Kiko Zambianchi. Quando um antigo professor comentou comigo que um conhecido seu estava na estrada com uma banda de Rock há mais de 20 anos e continuava na luta em busca de seu lugar ao sol, quis conhecê-lo imediatamente. Mais ainda depois de saber que ele também tinha… Continue lendo...

O Brasil do desaparecimento

Se antes eu imaginava que sabia aonde estava indo, agora posso afirmar com certeza absoluta que estou mais perdido que Alice no labirinto da Rainha de Copas. O problema? Alice era inteligente e encontrou a saída com a ajuda do Chapeleiro e da Lebre de Março. Eu? Não… Já não vejo o bêbado da Sé… Continue lendo...

Um haitiano incomoda muita gente…

No abrigo, faziam o teste rápido de HIV. Durante esses quatro anos em que as secretarias estiveram acompanhando o processo de acolhimento, quase não souberam de casos de HIV. Houve, na verdade, dois casos, apesar disso, o que ainda se escuta da população acreana é que a maioria é soropositivo. No início, entre 2010 e… Continue lendo...

…3 mil haitianos incomodam muito mais

Em 2011, a igreja católica participou no começo, com a questão da cozinha. Depois, com as reuniões das secretarias, foi se configurando para 2012 quem ficaria à frente e seria o responsável pelo abrigo, e, por fim, ficaram a SEDS e a SEJUDH. No início de 2012, as coisas já estavam mais bem definidas com… Continue lendo...

Go to Top